terça-feira, 21 de julho de 2015

O Mundo Espiritual

    O Mundo Espiritual é mais vasto do que se imagina. Dividido em categorias e sub categorias. Habitado por espíritos nos mais diferentes graus de evolução. Conhecê-los é essencial a bruxa, médium e necromante.
      Há os espíritos humanos (espíritos de pessoas que ainda não reencarnaram) e os espíritos não humanos (elementais, demônios, etc). Ao contrário do que se imagina nem todos os espíritos nos atrapalham. Eles são pessoas como nós, boas ou más, a diferença é que estão mortos ou não possuem um corpo físico e sólido, e, por se encontrarem em tal estado tem seus poderes psíquicos elevados (ou seja, podem atravessar paredes, mover objetos e etc) e enxergam as coisas por outro ângulo. De repente, você pode encarar tudo com maturidade, compreender seus erros (e aprender com eles) e acertos e se valer de sua nova condição para evoluir espiritualmente, da forma que lhe for possível.
      Outros espíritos, no entanto, podem sim, nos atrapalhar e muito. Estes espíritos podem ser classificados da seguinte maneira:

Espíritos Zombeteiros


    Incitam o conflito, a depressão, a tristeza, a dor e a revolta. O espírito humano inquieto é um ótimo terreno para cultivar o caos, o mal, a injustiça e outras tantas coisas das quais eles se alimentam e com que se fortalecem.


A Instância da esterilidade


    Em geral, essa linha também é regida por espíritos femininos, mulheres que em vida foram amargas por não saberem lidar com a maternidade ou fazer dela um ato criminoso, nocivo ou violento; da mesma maneira só cultivaram paixões mundanas, relacionamentos obsessivos e foram maldosas com aqueles que dedicaram amor. Essas mulheres acabaram se tornando incubadoras que secam a vida das mulheres encarnadas, e tentam convencê-las, por meio de sua influência, de que não existe relação baseada no amor, somente no interesse; de que à mulher não é dado o direito do prazer e da alegria, apenas o "sofrimento" da maternidade; que a mulher nunca deve se entregar pois será usada, etc.

A Instância dos falsos guias


     São espíritos que, em geral, aproximam-se dos médiuns pouco experientes e se passam por guias ou conselheiros, conquistando sua confiança para realizar  ações nos mais diversos âmbitos; esses falsos guias passam assim a sugar a energia do médium, tirando-lhe aos poucos tudo quanto o faz ser humanos; no começo, é difícil perceber quando é uma entidade dessas que está agindo, porque eles sabem ser realmente convincentes e tentam fazer que o médium permaneça longe dos templos ou casas onde outras entidades poderiam reconhecê-lo. No princípio, elas parecem trazer prosperidade física, mas tudo o que vem por meios dessas entidades vai embora pelo mesmo caminho e, com o tempo, a vida do médium começa a secar, na mesma medida que a dependência entre ambos torna-se cada vez maior, especialmente da parte do médium para com a entidade.


A Instância dos Furiosos


  São espíritos de guerra, de conflito. Em geral, movidos por vingança, procurando pagar com violência a violência que cometeram. Tomados pelo ódio, algumas das manifestações desses espíritos beiram à paranormalidade e eles são capazes de mover objetos, iniciar incêndios, ligar aparelhos eletrônicos e queimá-los, além de assombrar lugares. Contudo, muitos desses espíritos estão inconscientes do que fazem: cegos pelo ódio, pela dor, pela rejeição ou pela transição abrupta entre a vida e a morte, a maioria deles está perdida e desesperada por socorro.


A Instância da miséria


     São espíritos que "vampirizam" os seres humanos. O termo pode parecer um pouco fantástico, mas, em maior grau, é exatamente isso o que eles fazem: sugam vitalidade, saúde, energia, amor, paz, para se alimentar disso e permanecer no plano físico. São espíritos recentemente desencarnados e a maior parte deles não tem noção do motivo pelo qual realiza determinados atos, podendo ser ajudados a alcançar o equilíbrio. Alguns, entretanto, o fazem conscientemente.


A Instância da mentira


    São espíritos que primam por causar a injustiça e por tentar influenciar os homens a mentir e a enganar.

A Instância da obscuridade


   Esses espíritos trabalham com a finalidade de obscurecer os dons de quem possui clarividência e de forjar falsas visões em que abusa deles, seja por dinheiro ou por irresponsabilidade. A princípio, o fato de punirem quem não usa corretamente seus dons pode parecer um tipo de justiça poética, mas não é, pois, enquanto a pessoa achar que está fazendo o certo, continuará com o vício de enganar, mentir, iludir ou até mesmo prejudicar e manipular outras pessoas usando como desculpa o mundo espiritual. Também são essas entidades que acabam por perturbar e assombrar as pessoas que usam corretamente os seus dons.


    E os bons espíritos, quem são? Como são?


    Há espíritos bons e mais evoluídos que nos ajudam, protegendo-nos, aconselhando e guiando. Esses espíritos podem ser humanos ou não humanos. A seguir, confira alguns deles:

Anjo da guarda


   Mesmo que você não acredite, todos nós temos um anjo da guarda que olha por nós. Jeová designou um anjo guardião para cada ser humano existente na face da terra. Aí, você pode argumentar que pagãos não tem anjos da guarda, só os católicos, etc. Mas não é verdade! Todos os deuses, de alguma forma, se importam conosco, mesmo que a gente não saiba ou ignore isso. É como aquela velha história de que os pais gostam mais dos filhos rebeldes. Na verdade, não gostam. Mas se preocupam mais. E, foi pensando nisso que Jeová (estamos em pleno século XXI, então, por favor? Não me perguntem quem é Jeová! Tomem vergonha e pesquisem no Google!) decidiu que cada humanos deveria ter companhia de um ser espiritual, cuja consciência fosse mais elevada para orientá-lo e guiá-lo em momentos importantes de sua vida. Não arrebitem os narizes, agora e pensem que os anjos são nossos empregadinhos alados porque não são! Eles obedecem única e exclusivamente a Deus e, sempre que pedimos algo a eles, eles  conversam com um arcanjo primeiro o arcanjo leva a "proposta" diretamente a Deus. Deus decide se aceita ou não o que lhe foi pedido e, por isso, as coisas só acontecem COMO e SE Deus decidir! Caso contrário, nem adianta bater o pé e reclamar.
       Eu já fui louca por anjos e li tanto sobre eles - em blogs e livros - que ficaria meio difícil citar aqui todas as minhas fontes de pesquisa. Eu me lembro que li no Livro Dos Espíritos de Allan Kardec, que cuidar dos humanos, é uma missão que foi destinada aos anjos. E nesse caso, eles são orientados por espíritos superiores a eles - provavelmente, arcanjos -. Antes de ler isso, e antes mesmo de realizar uma Viagem Astral para o Reino Élfico, quando eu ainda amava anjos mais que tudo no mundo, eu lembro que realizei uma Viagem Astral para um lugar, o qual eu chamo de Jardim. O meu propósito era me encontrar com meu anjo da guarda para que ele respondesse algumas questões pessoais, como por exemplo, "Qual era o sentido de estar viva?", "Eu tinha uma missão a cumprir ou Deus havia me mandado aqui, apenas para 'brincar de casinha' como todo mundo?". Eu andava muito desanimada aquela época. Vivia brigando com minha mãe e ao mesmo tempo em que a odiava demais, a amava demais. Não queria ir embora com a minha avó. Não podia sair de casa porque era menor de idade e não podia ir para o convento porque minha mãe dizia que preferia me matar do que me ver como uma freira. E, acontece que ser uma freira era um sonho para mim. Eu tinha até desistido do garoto dos meus sonhos para me manter "pura" e orgulhar a Deus, com meu "sacrifício".
        Eu acabei adormecendo durante a Viagem Astral e tive um "sonho" muito lúcido, onde três homens muito parecidos se aproximavam de mim. Mas só um deles - o que estava no meio - falava comigo. Ele falou MUITO para um anjo. E pensar que eu achava que anjos eram caladões. Que nada! kkkkk. Não me lembro exatamente como ele falou, mas foi mais ou menos assim. Ele disse que eu era ainda era muito jovem e tinha uma vida toda pela frente, que não deveria pensar tanto nessas coisas, que na certa, eu saberia o que fazer. E ele me deu tantos outros conselhos. Sei que quando acordei, eu senti uma paz imensa e por um tempo, esqueci minhas aflições.

      Quando permitimos que nosso anjo da guarda se aproxime de nós, estamos ajudando ele a cumprir a missão dele (não pense ser anjo é mamão com açúcar porque Deus odeia vagabundos! Nada de sombra e água fresca como o Adão e a Eva tiveram! Anjos tem de trabalhar e MUITO se quiserem, um dia, ser um arcanjo ou pelo menos para justificarem aquele rostinho lindo e aquele adorável par de asas!) e nos permitindo sentir paz, nos equilibrar e também evoluir e amadurecer. Não precisa ser católico ou cristão para contatar um anjo. Basta ser sincero e nutrir bons sentimentos pelos demais e por você mesmo. Anjos não se aproximam de pessoas com uma aura negativa - a não ser que a pessoa se encontre numa situação drástica e precise mesmo de ajuda -.


    Elementais



      "Quem não tem cão, caça com gato", lembra desse ditado? Pois então, para algumas pessoas, pode ser fácil lidar com um elemental que com um anjo. Por que? Porque anjos são vistos como seres perfeitos que recriminam toda e qualquer ação contrária a justiça, a bondade e o amor ao próximo - e a sim mesmo -. Já os Elementais podem ser um pouco mais egoístas e, dificilmente puxarão a sua orelha quando você roubar umas notas da carteira da sua mãe, zoar seu irmãozinho ou fazer algo muito MUITO feio mesmo! Claro que, também depende do elemental e o quão evoluído ele é. Os Elementais, assim como nós, também passam por um longo processo de evolução, morrem, nascem, reencarnam, etc. Como cada um tem o que merece, você atrairá um elemental no mesmo grau evolutivo que você.  Aqui pode surgir uma dúvida, "se atraímos um elemental no mesmo grau evolutivo que a gente, isso significa que que o elemental evolui ao mesmo tempo que a gente ou um evolui primeiro que outro?", pela minha própria experiência nisso, eu digo que o Ser Humano tem mais facilidade em evoluir. E, aí, tem elementais que podem escolher evoluir junto a nós ou não. No meu caso, minha ninfa guardiã decidiu evoluir junto a mim.  Já o Alfie (também não me pergunte quem é Alfie, vá dar uma olhadinha em Gnomos Levados ou Lost In Dreams) se recusou e foi uma luta e tanto acalmar ele e conseguir um "Tratado de paz". No fundo, ainda acho que ele aceitou mais pela intervenção dos deuses que por decisão própria, mas é admirável a mudança de comportamento dele. Hoje, eu já tenho menos pesadelos, perco menos energia e quase não me incomodo mais com a presença dele. É inacreditável, mas até converso amigavelmente com ele. Ele se abriu para a evolução e isso foi bom para ele e para mim.

      Nenhum elemental é igual ao outro, por isso, cada um defende seu protegido de uma forma. Dragões, por exemplo, quando escolhem proteger alguém, atacam quem quer que ouse fazer mal ao seu protegido com a mesma ferocidade com que atacariam alguém que tentasse entrar em sua caverna e roubar seu tesouro.  Uma ninfa poderia deixar a pessoa que ameaçasse seu protegido, louca. E, por aí vai... Claro que, nem sempre, os elementais responderão com violência a um desentendimento. E isso depende do bruxo que os controlam - sim, um elemental pode e deve ser controlado por um bruxo -.  Um elemental guardião seu, só atacaria alguém se você o persuadisse a isso. Vou falar mais a respeito, em outro post, algum dia...


Espíritos de pessoas já falecidas



    Se você é novo na wicca, vai achar (ou não) assustador falar em mortos, mas é uma coisa que temos de falar cedo ou tarde! Esqueça aqueles filmes americanos e japoneses (especialmente os japoneses, por serem mais assustadores) de terror. Nem todo espírito é um ghoul maligno que só quer fazer mal aos vivos. Você deve ter pelo menos alguém falecido em sua família (um primo, um avô, etc)... Acha que essa pessoa te faria mal se aparece a você, agora, nesse instante? Se a resposta for sim, então, ou vocês não se davam bem ou você não a amava de verdade. Eu sei que pode ser assustador. Mas pense comigo: O  que é um "fantasma"? É alguém que não tem mais um corpo, só isso. Ninguém fica mau só porque não tem mais um corpo!
       Espíritos de pessoas de nossa família ou muito próximos a nós podem agir como guardiões. Às vezes, você conheceu o espírito em outra vida - e ele lembra disso por estar morto, mas você não -, e por isso, enquanto ele aguarda na fila para a próxima reencarnação, pode cuidar de você. Ainda estou aprendo sobre isso, por isso, não poderia dizer se um espírito pode esperar o tempo que quiser antes de voltar para esse plano ou se tem de entrar na fila, mas em alguns livros que li, houve casos de pessoas da mesma família que não se davam bem e eram obrigadas a reencarnarem juntas até aprenderem a se gostarem. Por exemplo, teve uma mulher que era muito exigente e fria com a filha, ela morreu e teve de reencarnar como filha da sua filha para que tivesse uma relação melhor com a filha (que agora era sua mãe). Ah, que horror! Eu tenho irmão que me odeia. Não quero revê-la na outra vida. De minha parte o perdoo, mas NUNCA mais em nenhuma vida quero revê-lo!
       Tenho observado que o mundo espiritual e todo esse lance de reencarnação é muito complexo. Você precisa pensar bem antes de começar a planejar a sua próxima vida (dependendo de suas boas ou más ações, os anjos lhe dão opções) para depois reclamar menos e não ficar pensando em se matar - como um soldado covarde que quer fugir da guerra -. 


Espíritos Animais (ou Totens)


    Lembra daqueles filmes em que as bruxas tem um gato ou coruja como um Familiar? Pois é! Na vida real, você também pode ter um Familiar ou um Totem. Mediante um ritual ou feitiço dá para se contatar um (é só pesquisar mais a respeito, se não me engano tem posts aqui no blog falando mais a respeito do assunto). Esses espíritos são evoluídos e excelentes guardiões. ©

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Wordpress Theme by wpthemescreator .
Converted To Blogger Template by Anshul .