quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Tabela de Horários planetários


O significado de cada horário:

Cada astro influencia de maneira diferente na magia das poções, por isso é importante conhecer as áreas em que cada planeta interfere. Veja:

Sol - Influencia em magias ligadas ao brilho pessoal, fama, fortuna, prosperidade, luz e banimento das trevas, etc.

Lua- Influencia tudo o que diz respeito à magia, mistério, ocultismo, viagens, ondinas, sonhos, mudanças, vidência, sentimentos e etc.

Marte - Influencia sobra assuntos ligados a lutas judiciais, contra uma doença, uma entidade; batalhas e conquistas, coragem, iniciativa, ousadia, ânimo.

Mercúrio - Influi em magias que beneficiam a mente, que envolvam a intelectualidade, estudos, projetos, dinamismo, criatividade, coisas escritas.

Júpiter -  Influencia sobre assuntos finaceiros, negócios, prosperidade, abudância, crescimento, dinheiro, fertilidade.

Vênus -  Possui forte influência sobre assuntos amorosos, uniões, casmento, afeição, carinho, sensualidade, sexualidade, procriação, fertilidade.

Saturno - Interfere em coisas que tenham natureza durável, coisas fixas, casas, terrenos. Saturno também é conhecido por influir fortemente em magia negra e sexo.

O filtro dos sonhos



Conhecido como Dreamcatcher (apanhador de sonhos). Aqui no Brasil é chamado de filtro dos sonhos ou coletor dos sonhos. Trata-se de um instrumento de poder para assegurar bons sonhos para aqueles que dormem debaixo dele, e também para trazer visões.
 Geralmente são colocados onde a luz bate pela manhã, em frente à janela. Os nativos nos ensinam que os sonhos passam pelo furo no centro e os pesadelos ficam presos na teia e dissipam com a luz do amanhecer. Você pode colocar o seu filtro dos sonhos no quarto, escritório ou até mesmo no berço ou carrinho  do bebê. Segundo os nativos, os bebês, ao verem a pena balançar com o vento, se entretêm e aprendem a importância do ar.
Coloque seu filtro de forma ritualística. Isso é o que diferencia um adorno de um instrumento de poder. Purifique antes o ambiente, o próprio filtro, e coloque sua intenção. Faça sua própria cerimônia. Peça proteção para o seu lar, sua família e seus pensamentos.

Simbolismo


O círculo é o símbolo do sol, do céu e da eternidade.  No simbolismo ancestral o círculo é o símbolo do espaço infinito, sem começo e sem fim. Qualquer que seja a representação simbólica  em qualquer cultura, um círculo de poder serve como um espelho, onde podemos ver o reflexo do Universo.

Os fios da teia, que são ligados ao círculo, podem ser tecidos em 7 pontos (7 profecias), 8 pontos (8 pernas da aranha= oito direções sagradas), 13 pontos (13 luas), variando de acordo com cada tradição e intenção.

Pode ser colocada uma pena no centro, simbolizando a respiração, o elemento ar, e em alguns são colocados uma pedra/cristal. Tudo o que é colocado possui um significado. O centro da teia. Corresponde ao Grande Mistério, o Criador, a força que abrange o universo inteiro.

sábado, 13 de outubro de 2012

Exorcismo com o caldeirão

Queime fogo sagrado ou ervas de Marte (louro,canela,cravo e etc) no caldeirão e peça aos guardiões e cavaleiros espirituais que venham com suas espadas de luz e retirem toda mal do local e da criatura. Se for uma pessoa, ela deve estar diante do caldeirão, e mais duas pessoas devem estar a postos, pois ela pode ficar tonta e cair. Isso acontece porque quando um espírito negativo está conosco, ele age como um parasita. Quando ele é retirado do nosso campo áurico, ele leva parte da nossa energia com ele. No caldeirão deve ser jogada uma mistura de sal e ervas trituradas. As ervas devem ser secas e de defesa, como a quebra-demanda e a aroeira. O sal deve ser consagrado antes do ritual (veja adiante como). Orações de poder devem ser ditas com firmeza.

Sal consagrado


Você pode fazer isso com sal de cozinha, sal grosso ou sal marinho, que podem ser usados no caldeirão, em banhos, em circulos mágicos. Coloque o sal em uma travessa de vidro tomando sol durante um dia inteiro. De noite, acenda três velas, sendo uma vermelha, uma violeta e uma azul índigo trianguladas com o pote de sal no meio. Com uma imposição de mãos, concentre-se e reze o salmo 91. Acrescente orações de poder à sua escolha e visualize luzes de todas as cores passando por você e pousando no sal. Deixe as velas queimarem até o fim. No dia seguinte, pingue gotas de perfume (pode ser mirra ou uma poção se preferir) sobre o sal, dizendo:

"Eu consagro este sal, com o poder das bruxas ancestrais,
com o poder dos magos do passado
com o poder dos elementais
do fogo, da terra, da água e do ar,
com o poder dos orixás
com o poder do pai da terra e da mãe do mar,
com o poder dos cavaleiros,
que defendem os justos e são agora
minha divina proteção.
Que se cumpra este decreto em luz e graça,
assim, seja. Assim se faça.
Assim, seja. Assim se faça.
Assim, seja. Assim se faça.

Guarde o sal em um pote totalmente preto ou num saco de plástico preto. Ele só poderá ver o ar e a luz na hora de ser usado. 

O Gato da bruxa


Animal muito ligado ao misticismo e às pessoas que estão envolviadas com a magia, o gato é um animal de simbologia mais controversas. Várias culturas o admiram, enquanto várias outras o temem. Não é novidade que a cultura católica o viu como o diabo durante a Idade Média, quando a aparição de um gato negro podia indicar uma bruxa no local.
Os celtas tinham lendas em que o gato figurava tanto como héroi como vilão.
Para os budistas, o gato e a serpente eram criticados por não terem se comovido com a morte de Buda, mas se analisarmos bem, a reação dos animais pode ser um sinal de sabedoria, pois eles sabiam da continuidade de tudo, não vendo razão para se lamentar.
  O Gato é associado à Grande Deusa (deus principal da antiga cultura pagã de quem as bruxas são sacerdotisas), portanto, ao ciclo: Fecundidade - Fertilidade - Sexualidade - Água - Lua (base da religião da deusa). Essa associação foi feita devido ao fato dos olhos dos gatos brilharem à noite, deles conseguirem se deslocar sem ruído, copularem abertamente e da cor de seus pêlos variarem, como a cor da lua, do branco ao vermelho e ao preto...

Dessa forma, ao possuir um gato, a feitiçeira teria uma ponte com a deusa que a cultua. Para as bruxas, a cor negra, diferente do que os católicos pensam, não é uma cor negativa, nem tampouco é a cor do mal. Ao contrário, o preto é a cor que melhor canaliza as energias criadoras e melhor concentra o poder. Assim, o gato preto é o mais poderoso dentre os demais.
Mas essa predileção das bruxas pelos gatos, fez com que eles ficassem em uma situação complicada... Para acabar com o paganismo, que era muito forte em certas regiões, qualquer coisa relacionada àquela religião foi considerada uma prática demoníaca pelos católicos. E obviamente não foi diferente para os bichanos. Era comum queimarem feitiçeiras com a sua mascote felina junto, especialmente se fosse preto.

No Japão os gatos também eram temidos. Seu jeito dissimulado gerava desconfiança. Acreditava-se que eram capazes de matar as mulheres e tomar a sua forma. Para a cabala e o budismo, o gato é associado à serpente, e traz para o mundo o "pecado". Essa simbologia do pecado o fez ser retratado em algumas vezes aos pés de Cristo.

Mas não eram só as bruxas que gostavam dos gatos. No Egito Antigo era considerado um animal sagrado, pois estava ligado à deusa Bastet, considerada deusa do amor e benfeitora da humanidade. Dessa forma, nenhum mal podia ser feito a este animal. Muitos eram mumificados depois de mortos e levados a Bubástis, a necrópole dos gatos. Conta uma lenda que os egípcios  perderam uma guerra porque seus inimigos, sabendo deste amor pelos gatos, amarraram os bichanos em seus escudos e, por isso, não  foram atacados.
Os gatos igualmente eram considerados sagrados na antiga religião germano-escandinava, pois a deusa Fréia (deusa do amor), possuía um carro puxado por gatos brancos. Na China, os gatos eram considerados animais benfeitores, já que eram ligados a ritos agrários. Os celtas também possuíam um deus-gato. E Diana/Ártemis, da mitologia greco-romana, fugiu do Olimpo na forma de uma gata, por causa do ataque de Tifão.

O gato também está associado ao dom da clarividência e da divinação: talvez por isso as bruxas gostem de tê-lo por perto, para que seus poderes se desenvolvam com maior facilidade. Partindo desse princípio, os senhores e senhoras das runas dos antigos povos nórdicos, usavam durante sua função divinatória, sapatos de pele de gato e um gorro forrado de pele de gato branco.

Atualmente em nossa cultura o gato é visto como um animal positivo. É considerado o segundo animal de estimação preferido, perdendo apenas para os cães. Na França, alisar um gato dá sorte. E, ao contrário do que muitos dizem, o gato pode ser um grande companheiro de seu dono e trazer muito amor e alegria a uma casa.

Os seguidores da Deusa acreditavam que uma gata dentro do quarto de uma mulher que está tendo um filho ajuda no parto. Possuir um gato em casa traz equilíbrio à energia feminina e ao lado emocional e espiritual. Desta forma, caso não seja possível ter um gatinho de verdade, uma representação já ajuda a obter os bons fluídos que este animal traz.

A função mágica do gato é despertar a visão para os mistérios, dando entendimento e clarividência. Também trabalha a graça e a sutileza, a elegância e o charme. Invoca-se o gato quando queremos despertar ou aumentar também a intuição ou a sabedoria. Ele ajuda a conquistar a independência, a liberdade. Sua habilidade de cair de pé pode ajudar seus protegidos a sair de situações embaraçosas ou perigosas com rapidez e pose inacreditáveis. O gato também evoca sagacidade, reflexo rápido e engenhosidade, sabendo aguardar o momento certo para se lançar sobre seus objetivos. A sombra do gato, por outro lado, revela apreço pelo conforto e preguiça.

Ritual do gato para visões místicas


Este é um ritual muito simples. Numa lua nova, em um aposento tranquilo, fique diante de um gato. Acenda uma vela negra entre vocês dois. Observe o gato atentamente e sinta-se fundir a ele. Sinta que ele está em você e vocês são um só. Diga:

"Bastet, una-se a mim. Dê-me a visão. Desperta a magia. Descortine o oculto. Como o gato, eu agora vejo no escuro."

 Vá murmurando isso enquanto observa o gato. Se ele sair de onde está, Bastet acha que ainda não é hora de atender seu pedido. Tente novamente outro dia. Se ele sair correndo como se tivesse visto o diabo, um outro animal surgiu e o assustou. Verifique se seu animal totem não é um antagonista natural do gato. Se no entanto, o gato ficou ali o tempo todo, Bastet atendeu o seu chamado e você passará a ter visões místicas, seja em sonho, seja a sua volta. 

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Anéis dos desejos de Halloween

Alguns dias antes do halloween (dia 31 de outubro), faça três anéis com palha ou feno trançado e pendure-o em árvores ou arbustos fora de sua casa. Quando estiver pendurando os anéis, faça um desejo para cada um. Entre em casa e até o dia de halloween não olhe para os anéis. Passada a data, guarde-os com você ou deixe-os num jardim florido.

A ceia dos mudos


A ceia dos mudos é um costume para honrar os espíritos da terra, tais como ancestrais, divindades, fadas e outros elementais.
Primeiro encha um prato com alimentos que deverão ser servidos posteriormente para todos os convidados da festa. Junte ao prato um copo com guaraná ou mel com água. Tanto o prato como o copo devem ser colocados após o pôr-do-sol do lado de fora da porta de entrada da casa. Se for apartamento, podem ser colocados na área de serviço ou na cozinha. Três velas vermelhas devem ser dispostas em torno do prato e do copo, acesas e deixadas ali para queimar durante a noite toda. Qualquer bebida ou comida que sobrar pela manhã devem ser enterradas na terra e oferecidas à Deusa. As sobras podem ser também colocadas dentro de um vaso de folhagem ou flor.


O canto de bênçãos (deve ser recitado no início de qualquer ritual)


"Que os poderes do único,
a fonte de toda a criação;
onipresente, onipotente, eterno;
Que a deusa,
a Dama da lua;
e o deus,
caçador chifrudo do sol;
que os poderes dos espíritos das pedras,
regentes dos reinos elementais;
que os poderes das estrelas acima e da terra abaixo,
abençoem este lugar, e este tempo, e a mim que convosco estou."

Abençoando o vinho (no final do ritual e início do banquete)


Erga ao céu uma taça de vinho ou outro líquido entre suas mãos e diga:


"Graciosa deusa da abundância,
abençoe este vinho e imbua-o com seu amor.
Em seus nomes, Deusa Mãe e deus pai,
eu consagro estes bolos (ou pães).

Rituais do Samhain


Faça uma limpeza de sua casa, ritual que deve ser realizado na sexta-feira anterior ao halloween.

Você vai precisar de:

* carvão comum para queimar;
* folhas de arruda;
* cascas de alhos
* folhas de louro
* alecrim

Como fazer:

Acenda o carvão até que fique vermelho vivo. Você pode colocá-lo dentro de um caldeirão de ferro ou uma travessa de barro. Quando o carvão estiver em brasa, é hora de iniciar o ritual. Coloque sobre o fogo, primeiro as cascas de alho (para afastar a inveja e o ciúmes). Em seguida, acrescente: a arruda (para retirar todas as energias negativas), o alecrim (para a saúde física, mental e espiritual), o louro (para atrair a concretização de seus pedidos). Com o caldeirão na mão, ou travessa bem protegida, para evitar qualquer desastre, percorra toda sua casa, deixando que a fumaça penetre em cada cômodo. Peça, então, que as forças da natureza (elementais) a ajudem e assistam a limpeza de seu lar, afastando qualquer força negativa que esteja alterando a paz e o equilíbrio de sua casa. No dia seguinte, enterre todo o carvão, que agora só restam cinzas.


Na sexta-feira que antecede ao halloween também pode se iniciar um ritual de convocação das fadas e duendes, agindo da seguinte forma:
Deixe na janela (se for apartamento) ou no pátio de sua casa, maçãs vermelhas e verdes, sempre em número ímpar. Nas janelas, coloque também ramos de louro para proteção. Após o dia 2 de novembro retire as oferendas, agradecendo a proteção e a energia positiva para todo o ano.


Veja também:

A ceia dos mudos (ceia dos mortos)
Anéis dos desejos de Halloween
O Sabbath
Samhain - as origens do Halloween

O Sabbath de Halloween


Samhain ( pronuncia-se "Souen") na Roda do ano marca o início da estação da estação da morte, o inverno. A deusa da agricultura cede o seu poder à Terra ao deus cornífero da caça. Os férteis campos do verão cedm lugar às florestas nuas.
 É celebrado no dia 31 de outubro no hemisfério norte e 30 de abril no hemisfério sul. Essa existência existe porque as estações são invertidas de um hemisfério para o outro. Essa data marca o início e o fim do calendário celta ( ano novo). É o sabbath que nos traz os ventos gelados do sul, indicando-nos o caminho da introspecção, época em que a natureza começa a se recolher devido aos rigores climáticos. As sociedades pagãs euroupeias celebravam nessa época, o nascimento da Criança Prometida, ou o deus solar, filho da deusa tríplice, que nascia nessa longa noite simbolizando que no auge da escuridão renascia a semente da luz, que passaria a crescer até que o verão chegasse novamente. A mitologia também dizia que esse deus era filho dele mesmo - um mistério - e que ele seria sacrificado e seu corpo ceifado seria o pão que alimentaria os homens para lhes dar vida.
  A Criança da promessa, o deus solar que cresceria para ser sacrificado em prol de todos, foi chamado Mitra,Cernnunos, Dionísio e outros, dependendo dos povos que descreveram seu mito.
 Este é o mais importante de todos os sabbaths, pois dentro do circulo, marca tanto o fim quanto o início de um novo ano. Nessa noite, o véu entre o nosso mundo e o dos mortos se torna mais tênue, sendo o tempo ideal para nos comunicarmos com os que já partiram, porém as bruxas não fazem rituais para receber mensagens dos mortos e, muito menos, para incorporar espíritos.
 O sentido do halloween é apenas nos sintonizarmos com os que já partiram para lhes enviar mensagens de amor e harmonia.
A noite do Samhain é uma noite de alegria e festa, pois marca o início de um novo período em nossas vidas, sendo comemorado com muito ponche, bolos e doces. A cor do sabbath é o negro, sendo o altar adornado com maçã, o símbolo da vida eterna. O vinho é substituído pela sidra ou pelo suco de maçã. Devemos fazer muitas brincadeiras com dança e música. Os nomes das pessoas que já se foram são queimados no caldeirão, mas nunca com uma conotação de tristeza. No altar e nos quadrantes não devem faltar as tradicionais máscaras de abóboras com velas dentro. Antigamente, as pessoas colocavam essas abóboras na janela para espantar os maus espíritos e os duendes que vagavam pela noite do samhain.






comemorando o Samhain

Deposite sobre o altar maçãs, romãs, abóboras e outros frutos típicos do outono. Flores outonais como madressilva e crisântemos também são indicados. Escreva num pedaço de papel um aspecto de sua vida do qual deseja se livrar, como um sentimento negativo, um hábito ruim ou doenças. O caldeirão deve estar presente no altar. Um pequeno prato com o símbolo da roda de oito aros também tem que estar presente.
Antes do ritual, sente-se em silêncio e pense nos amigos e pessoas amadas que não estão mais entre nós, Não se desespere. Saiba que partiram para coisas melhores. Tenha em mente que o plano físico não é a realidade absoluta, e que a alma jamais morre. Prepare o altar, acenda as velas e o incenso, crie o círculo. Invoque a deusa e o deus. Erga uma das romãs e, com sua recém-lavada faca de cabo branco, perfure a casca da fruta. Remova diversas sementes e coloque-as no prato com o desenho da roda. Erga seu bastão ou varinha, volte-se para o altar e diga:

"Nesta noite de samhain assinalo sua passagem. Ó, rei sol, através do do poente rumo à terra da juventude. Assinalo também a passagem de todos que já partiram, e dos que irão posteriormente. Ó, graciosa deusa, eterna mãe, que dá luz aos caídos, ensina-me a saber que nos momentos de maior escuridão surge a mais intensa luz."

Prove as sementes de romã; parta-as com seus dentes e saborei seu gosto agridoce. Olhe para o símbolo de oito aros no prato; a roda do ano; o ciclo das estações; o fim e o início de toda criação.
Acenda um fogo dentro do caldeirão, pode ser uma vela. Sente-se diante dele, segurando o papel, observando suas chamas. Diga:

"Ó sábia lua, deusa da noite estrelada, criei esse fogo dentro de seu caldeirão para transformar o que vem me atormentando. Que as energias se revertam: Das trevas, luz! Do mal, o bem! Da morte, o nascimento!"

Atei fogo ao papel com as chamas do caldeirão e jogue-o em seu interior. Enquanto queima, saiba que o mal diminui, reduzindo-se e finalmente o abandonando ao ser consumido pelos fogos universais. Se quiser pode se utilizar de métodos para adivinhar o futuro e ver o passado. Tente regressar em vidas passadas se quiser. Mas deixe os mortos em paz. Honre-os com suas memórias, mas não os chame até você. Libere quaisquer dores e sentimentos de perda que possa sentir nas chamas do caldeirão. Trabalhos de magia se necessários, podem ser feitos.Celebre o banquete simples. O circulo está desfeito.


Ervas típicas:


* Maçãs, verbena, abóboras, sálvia, palha, crisântemo, absinto,pera, avelã, romã, grãos, castanhas e milho.

Comidas típicas:


beterrabas,nabos,milho,castanhas,gengibre,cidra,vinho quente e pratos com abóboras e carne.  


A Roda de oito aros

Samhain - As origens do halloween

Samhain é um feriado tradicional celta, que significa, literalmente, "fim do verão". Os celtas dividiam o ano em duas estações, representando a luz e a escuridão e recebiam o primeiro dia de cada estação com uma festa: em 1 de maio, o Beltane; e em 1 de novembro, o Samhain, que era a festa mais importante, porque também marcava um novo começo, o ano novo para os celtas. Ele também simbolizava a união ou comunhão entre as pessoas.
No princípio, fogueiras eram acesas dentro das vilas e os moradores apagavam toda e qualquer outra fonte de fogo. Neste momento tochas eram levadas para cada casa, compartilhando o fogo, criando um elo entre todas as famílias do local.
Samhain se tornou um momento de reflexão para os celtas, e um momento para homenagear os mortos. Esta época do ano significava o final da colheita, um tempo de recolhimento e de preparação para o inverno. Muitas vezes, o inverno era considerado uma época de fome. Muitos não sobreviviam aos longos meses de escassez pela frente. Samahain era uma forma de homenagear aqueles que morreriam ou morreram, uma celebração do espírito.
Acreditava-se que o "véu" entre o mundo dos vivos e do mundo dos mortos ficava mais fino na véspera do Samhain. Nesta data, os mortos poderiam retornar durante a noite a um dos lugares onde viveram, e alimentação e entretenimento eram providenciados em sua homenagem. Simbolizando uma vila em harmonia com o seu passado, presente e futuro.
Também era parte da tradição acender uma vela em uma única janela das casas, para iluminar o caminho dos antepassados para encontrar o caminho de casa. Também eram comum as ofertas de alimentos deixados nas portas e, com o tempo se transformaram nas famosas distribuições de doces.
Muitos anos depois foram os romanos que acrescentaram à sua "festa dos mortos" a celebração de Samhain. Os cristãos, na época de Constantino, em uma tentativa de neutralizar a comemoração pagã, a transformaram na comemoração do "Dia de todos os santos" em 1 de novembro, e renomearam o dia 31 de outubro que passou a ser chamado de "All Hallow's Eve", algum tempo depois Halloween. Para eles, o "Dia de todos os santos" celebra os espíritos no céu e no purgatório.
  Na religião Wicca, o Samhain é também um dos oito Sabbaths. Um momento de celebrar o passado e o futuro.
  Embora a comemoração tenha mudado ao longo dos anos, continua a ser clara sua intenção - é uma celebração do novo que está por vir. É um feriado que comemora a união de uma comunidade.



domingo, 7 de outubro de 2012

Poção mágica de Morgana


Crida por essa grande feitiçeira da Corte do rei Arthur, esta poção faz maravilhas na proteção do seu amor e do seu amado contra todos os perigos e pode ser repetida uma vez por ano, de preferência na data de aniversário de namoro.

Ingredientes necessários:

* Vinho ou suco de uva
* uma vela da cor que você quiser
* 3 pétalas de rosa da mesma cor da vela
* 3 gotas de orvalho
* canela em pó
* 1 incenso

Modo de fazer:

Numa noite de Lu a cheia, acenda o incenso e a vela. Pegue um cálice e coloque o vinho, acrescentando todos os outros ingredientes com carinho e respeito, enquanto repete o seguinte encantamento:

"Plantas da terra, velem pelo meu amor.
Perfume das flores, velem pelo meu amor.
Estrelas do céu, velem pelo meu amor.
Fogo do sol, vele pelo meu amor.
Água dos mares, vele pelo meu amor.
Lua cor de prata, vele pelo meu amor."

Ofereça para seu amor beber, mas pergunte antes se ele aceita tomar a poção, pois somente assim esta fará efeito. Lembre-se sempre da Primeira lei da bruxa sábia: "Nunca faça nada contra a vontade do outro."

Espelho de Afrodite


Você vai precisar de:

* Várias conchinhas, se possível recolhidas na praia por você mesma.
* cola
* água de rosas
* 1 espelho
* 1 vela lilás
* 1 incenso

Como fazer:

Numa noite de Lua cheia, acenda a vela e o incenso. Pegue o espelho, de preferência oval e com cabo, e lave-o com água de rosas, deixando-o secar naturalmente à luz da lua. Em seguida, cole as conchinhas em torno dele e deixe secar à luz da lua também. Enquanto trabalha, vá repetindo o seguinte encantamento:

"Carne, mármore, flor,
Em ti, eu creio,
Vênus, deusa do amor."

Use esse espelho sempre que estiver se arrumando para sair, pensando em uma nova conquista, e repita o encantamento.

Feitiço de amor


Esta magia é excepcionalemente poderosa para se conquistar alguém em especial, mas deve ser feita sempre com boas inteções.

Ingredientes necessários:

* 1 corda
* 7 velas da mesma cor ( a escolher)
* 7 rosas vermelhas
* 1 cálice com mel
* 1 fio de cabelo da pessoa amada
* 1 maçã
* 1 fita da mesma cor das velas

Modo de fazer:

Numa noite de sexta-feira de Lua cheia, pegue a corda e nela dê 7 nós, sendo que o último deverá servir para unir as duas pontas. Para cada nó, repita o Encantamento de Afrodite ( no fim do post).
Coloque a corda encantada no chão, em forma de círculo, e posicione as 7 velas no interior do círculo, sendo que cada vela deve corresponder a um nó na corda. Todas as velas deverão ser da mesma cor. Escolha segundo a sua necessidade:

* Velas cor-de-rosa: se você ama a pessoa;
* Velas vermelhas: Se você está apaixonado pela pessoa;
* Velas verdes: Se você quer que a pessoa volte pra você;

Espalhe as rosas vermelhas pelo interior do círculo e dentro dele coloque o cálice com mel, sendo que no mel você deve colocar o fio de cabelo da pessoa amada ( pode substituir por qualquer objeto da pessoa, se precisar).
Acenda uma vela de cada vez, começando pela que está junto ao primeiro nó, repetindo o Encantamento de Afrodite. Faça a seguinte invocação:

"Pelos poderes do três vezes três, enfeitiço-te, X ( dizer o nome da pessoa),
Invocando para este círculo todas as forças poderosas que não prejudicam ninguém.
Quero que o seu coração seja só meu e que seu amor seja tão maravilhoso como o meu por você. Que você não consiga se conter quando atado pelo círculo inquebrantável dos sete nós."

Pegue a maçã e corte-a ao meio. Guarde o fio do cabelo (ou pertence) da pessoa amada dentro dela e feche-a com com fita, dando sete nós e repetindo o encantamento de Afrodite ( e completando a força do três vezes três).
  Enterre as maçãs e as rosas, jogue o mel em água corrente, deixe as 7 velas queimarem até o fim e guarde a corda como um amuleto. Se desejar desfazer o feitiço, desamarre os sete nós da corda.


Encantamento de Afrodite


"Afrodite, realce os meus encantos como se fossem os teus
para tornar-me o vinho da embriaguez de X ( dizer o nome)
para tornar-me fonte única de cura para sua sede
Que eu possa me tornar o guia do seu coração
E que me seja devolvida a taça, para que ele (a) venha me procurar."   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Wordpress Theme by wpthemescreator .
Converted To Blogger Template by Anshul .